COLETA SELETIVA TAMBÉM É SOCIAL

Kaue Gomes (3º B)
A coleta seletiva é uma ação social muito importante e pouco realizada, devido a muitas famílias não saberem a diferença que faz você separar o lixo do que pode ser reciclável e mandar para coleta seletiva e também a falta de empresas de coleta. Algumas pessoas fazem sua parte mais ainda é pouco para ser satisfatório.

Na cidade de Arujá existe uma cooperativa chamada Cora – Cooperativa dos Catadores de Arujá, única empresa da região especializada no trabalho de reciclagem, ela possui programa com escolas para conscientização dos alunos, onde muitos alunos visitam as instalações da empresa para conhecê-la e para acompanhar o processo seletivo do lixo. Os funcionários também vão até as escolas para divulgação do trabalho e para fazer com que crianças percebam a importância de reciclar e sobre o resultado dessas ações para o futuro do nosso planeta, alunos conscientizados levam esses conhecimentos para casa e passam para suas famílias, aonde muitos moradores começam ajudar nesse processo de reciclagem. Esse resultado é comprovado em números.

Segundo a presidente da empresa Bruna Cavalcanti, nos últimos dois anos o aumento de coleta seletiva é de aproximadamente 150% e nos últimos dois meses aumentou de 30 toneladas para 50 toneladas e grande parte deste resultado é fruto do programa escolar de conscientização.

A Cora conta com apenas dois caminhões utilizados na coleta seletiva, sendo que um passa nas casas e o outro passa em empresas ou prédios comerciais, demonstrando que a abrangência da cooperativa de reciclagem é deficitária.

No caso da CORA eles contam com o apoio da Petrobras, Banco do Brasil, entre outros patrocinadores, mas a verba total não é suficiente para aumentar a área de coleta, para isso precisa de ajuda do governo, segundo a empresa apenas dois caminhões não dariam para expandir seu território de atuação.

Há de se destacar também a falta de incentivo do governo, existe uma luta diária para que eles ajudem não apenas a CORA, mas todas as cooperativas de reciclagem, assim podem ser evitados diversos problemas como: poluição de rios, descarte irregular entre outros.

Em São Paulo – capital, entrou em vigor uma lei que obriga os supermercados a distribuírem sacolas plásticas “verdes”, para reciclagem, Segundo o secretário Simão Pedro (Serviços), também estão sendo preparados novos modelos de sacolas nas cores marrom e cinza, adequadas ao descarte de lixo orgânico para compostagem e de inservíveis, resíduos que não podem ser reciclados. A utilização das sacolinhas plásticas convencionais para o descarte dos resíduos não recicláveis dificulta o manejo dos aterros sanitários.

No Brasil, os catadores de material reciclável são fundamentais para viabilizar o cumprimento deste conceito. Ter esses centros produzindo mais significa benefícios para o meio ambiente.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s