HOSPITAL DE MOGI: EXEMPLO DE SUSTENTABILIDADE

Tatiana Ostroswky (3º B)

Devido à crise hídrica, algumas unidades de saúde do Alto Tietê têm adotado medidas para evitar o desperdício de água. O Hospital Municipal de Brás Cubas (Waldemar Costa Filho), ainda quando estava em construção, ganhou estrutura para que fossem implantadas medidas sustentáveis, com a construção de reservatórios subterrâneos que captam a água da chuva. Essas cisternas têm capacidade para armazenar até 77 mil litros de água. Atualmente, a unidade Waldemar Costa Filho consome em média de 400 mil litros de água. Com o uso das cisternas, espera-se uma economia significante.

Recentemente a Prefeitura de Mogi das Cruzes anunciou a construção de um poço artesiano para o hospital, visando assim resultados ainda mais positivos. O assessor de comunicação do Hospital Municipal Waldemar Costa Filho, Cleber Lazo, destaca a importância desses reservatórios para a preservação do meio ambiente. “Em tempos de crise hídrica e elétrica, ações como as adotadas no HMMC são referências”, diz ele. Segundo Lazo não é possível mensurar a economia obtida com as cisternas, visto que quando o hospital começou a funcionar, em 30 de junho de 2014, esse sistema de reuso da água já estava em vigor, não havendo assim possibilidade de uma comparação.

O diretor do hospital, Matheus Siqueira Gomes, explica que por enquanto essa água acumulada é utilizada apenas nos vasos sanitários e que durante uma forte chuva, esses reservatórios acumulam água suficiente para abastecer o prédio por até três meses. E ele afirma também que futuramente essa água poderá ter outras utilidades, nos casos em que não se faz necessário o uso de água potável.

Além do Hospital Municipal de Brás Cubas, outros quatro hospitais do Alto Tietê deverão ter projetos de economia e reaproveitamento de água. E entre eles, está o Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo e Hospital Doutor Osíris Florindo Coelho, de Ferraz de Vasconcelos. Outras medidas que já estão sendo adotadas pelas unidades de saúde da região são a substituição das torneiras convencionais (manuais) pelas que têm temporizador e, o uso de matérias redutores de pressão. Espera-se que muitos projetos como estes estejam por vir, a fim de amenizar a crise da água que tanto afeta a população. Espera-se ainda que inciativas como essas sirva de exemplo para famílias e instituições. Nosso planeta precisa de cuidados.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s