GUARAREMA: MOBILIDADE URBANA BATE À PORTA

Maria Nascimento (3º B)

No dia 13 de abril de 2012 começou a vigorar a lei federal nº. 12.587, que tem por objetivos orientar a melhoria da acessibilidade e da mobilidade das pessoas e cargas nos municípios, da integração dos diferentes modos de transporte. Além disso, a lei obriga os municípios com mais de 20 mil habitantes a elaborar planos de mobilidade em até três anos, tendo como prioridade os veículos não motorizados, principalmente as bicicletas.

O uso da bicicleta é assunto em diversos lugares mundo. Cidades como Barcelona, Amsterdã e Paris são exemplos de locais que implementaram políticas públicas que privilegiam o uso de veículos não motorizados, a fim melhorar a vida dos ciclistas e incentivar outras pessoas a adotarem esse modelo sustentável e econômico de transporte. Além das políticas de mobilidade urbana, essas cidades possuem infraestrutura adequada e segura para o uso do veículo. No Brasil, o processo ainda está em fase de desenvolvimento. Já existem algumas iniciativas voltadas para o uso da bicicleta, mas ainda engatinhamos no assunto.

A cidade de Guararema, no Alto Tietê, segundo dados de 2014 do IBGE, possui uma população estimada de 28.016 habitantes, mas ainda não conta com uma ciclovia. A instalação de uma malha cicloviária seria uma solução simples, de baixo custo e iria beneficiar ainda mais as pessoas e o meio ambiente da cidade.

Segundo Marcos Santana, engenheiro ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano da Prefeitura Municipal de Guararema, existe um projeto de revitalização da Avenida Antônio Teixeira Muniz que inclui a construção de uma ciclovia. Marcos salientou ainda que, apesar de não haver uma previsão para o início das obras, o benefício para a cidade será muito grande: “Haverá a diminuição na quantidade de veículos circulando, diminuição na emissão de gases poluentes e, consequentemente, melhoria da qualidade do ar”, afirma.

O engenheiro falou ainda que outras ações, como a inspeção dos veículos a diesel (mais poluentes) e o plantio de árvores, são maneiras positivas de melhorar a qualidade de vida no município. “A sociedade não deve se iludir com soluções que não priorizem o transporte público sustentável”, afirmou Marcos.

Cabe, portanto, ao governo realizar campanhas educativas capazes de sensibilizar a população para o respeito à legislação de trânsito e incentivar essa modalidade de transporte. Apenas quando o valor da ecologia se igualar ao valor da economia é que seremos realmente seres humanos avançados.

Avenida Antônio Teixeira Muniz, em Guararema. Foto: Maria Nascimento.

Avenida Antônio Teixeira Muniz, em Guararema. Foto: Maria Nascimento.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s